Postado por Rafa Andrade em 06/07/2023

As lições da primeira geração de empreendedores de inovação em MG

Representantes da “geração de ouro” de fundadores de startups em BH participaram do Minas Summit e contaram a história do San Pedro Valley

Victor Salles, que hoje é Head de Inteligência Artificial do Ifood, o fundador da Tracksale, Tomás Duarte, e o fundador da Lean VC, Yuri Gitahi. Foto: Camila Rocha
Victor Salles, que hoje é Head de Inteligência Artificial do Ifood, o fundador da Tracksale, Tomás Duarte, e o fundador da Lean VC, Yuri Gitahi. Foto: Camila Rocha

Quem olha a cena de startups em Minas Gerais e vê uma comunidade pujante de startups maduras e referência no Brasil e no exterior, talvez não imagine que tudo começou com alguns poucos empreendedores se encontrando por acaso nos cafés e bares do bairro São Pedro, em Belo Horizonte. A história dessa primeira “geração de ouro” que posicionou Minas no cenário nacional foi contada durante o 1º Minas Summit, um dos maiores encontros de inovação corporativa do estado realizado pela FCJ Venture Builder e o Órbi Conecta, no dia 30 de junho, no Minascentro (BH).

Na mesa de abertura do evento participaram alguns representantes dessa primeira geração de empreendedores: o fundador da Lean VC, Yuri Gitahi; o fundador da Tracksale, Tomás Duarte e Victor Salles, que hoje é Head de Inteligência Artificial do Ifood, e foi um dos fundadores na Hekima.

Victor Salles, Head de Inteligência Artificial do Ifood. Foto: Camila Rocha
Victor Salles, Head de Inteligência Artificial do Ifood. Foto: Camila Rocha

“O nome San Pedro Valley surgiu de uma brincadeira do Edmar da Rock Content e do Mateus da Hotmart, que sempre se encontravam em uma padaria no bairro São Pedro. Era nesse bairro que ficavam as empresas deles, que na época ainda eram muito pequenas e funcionavam em salas divididas. Eles brincaram que o bairro São Pedro estava tão conectado como o Vale do Silício porque você podia encontrar os CEOs pelas ruas. Muita coisa grande começa com uma brincadeira e o San Pedro Valley é um exemplo disso”, contou Victor.

Tomás Duarte lembrou que os primeiros encontros entre os empreendedores dessa geração de ouro foram acontecendo de forma espontânea, nos eventos de tecnologia da cidade. Num desses encontros, inclusive, Tomás e outros empreendedores conversaram sobre a formalização do nome da comunidade e, de lá, saiu o primeiro site do San Pedro Valley.

Mais tarde esses próprios empreendedores começaram a mobilizar novos encontros com oportunidades de conexão e pitchs para as startups nascentes. “Experimentamos uma velha guarda de empreendedores de muita qualidade, então a gente aprendia muito próximo dos melhores. E a ideia é essa: pra crescer tem que ser junto e formar mini comunidades que fomentam essa troca”, afirmou Tomás.

Yuri Gitahi lembra que as primeiras coberturas na imprensa nacional e internacional sobre o polo de startups também ajudaram a consolidar o nome da comunidade, que logo ficou reconhecida como referência no tema de inovação. “A organização de poucas pessoas conhecidas virou um movimento. Isso foi resultado da união, articulação e integração desses primeiros empreendedores”, disse.

Movimento depende de todos

Para Yuri, essa articulação tão forte no passado acabou perdendo força e, hoje, depende de alguns “heróis da mobilização” que estão não apenas no bairro São Pedro, mas em diferentes cidades de Minas Gerais. Ele provocou os colegas da mesa sobre essa necessidade de retomar a força do movimento e perguntou o que poderia ajudar os polos de startups a se tornarem ainda mais relevantes. 

Em resposta, Tomás reforçou a importância de atração de fundos de venture capital para Minas Gerais e a manutenção de eventos, como o próprio Minas Summit. “São muito relevantes para a conexão, mas ainda faltam iniciativas”, disse.

Já Victor destacou que essas mudanças na articulação são naturais e têm a ver com o crescimento do polo, que agrega mais empreendedores e precisa encontrar novos formatos para manter a conexão entre os atores. “Nesse sentido eu destaco o papel do Órbi que nasceu como um espaço para conectar essas pontas entre startups e outros agentes dessa cadeia. O Órbi tem vários eventos como o Portas Abertas, em que todos podem ir e se conectar”, afirmou. 

Ele também lembrou que o movimento precisa do apoio de todos para continuar fortalecido. “Muita gente acha que o ecossistema vai se mover através da primeira geração de empreendedores eternamente, mas não. A comunidade está aí, se você tiver disposição e tempo, faça acontecer. O que nos conectou no passado não é o que vai continuar nos conectando no futuro, o mundo muda”, frisou.

A 1ª edição do Minas Summit foi realizada pela FCJ Venture Builder e Órbi Conecta, patrocinada por Framework, Board Academy, Zendesk, Yazo, Grant Thornton, SEBRAE, Codemge, Governo de Minas Gerais, Minascentro e Prefeitura de Belo Horizonte. Em 2024 tem mais. A 2ª edição do Minas Summit acontecerá nos dias 28 e 29 de junho, no Minascentro, no Centro da capital mineira. Acompanhe mais informações por meio do site www.orbi.co e www.sanpedrovalley.org.br. Se você é integrante do ecossistema de inovação de Belo Horizonte, não deixe de se cadastrar nos portais. 

Fonte: www.orbi.co

Deixe seu comentário

Mais conteúdo para você

Orbitar reúne referências em inovação neste mês em Belo Horizonte

Maria Fernanda Menin, Erlana Castro, Paulo Emediato, Tomás Duarte, João Duarte e Dany Carvalho estão entre os palestrantes que falarão sobre tecnologia, cultura e visão estratégica Rafael Menin, CEO da MRV&Co, na 3ª edição do Orbitar, realizada em 2018, na Rede MarterDei de Saúde Promovido anualmente pelo Órbi Conecta, o Orbitar já se consolidou como…

Leia mais
Advogados usam tecnologia para buscar informações e otimiza o tempo de quem tem processo na Justiça

Advogados querem inovar para terem mais eficiência: startup de Belo Horizonte foi ao Vale do Silício e voltou com essa solução. A ferramenta será lançada no próximo dia 18/10, durante o Maestria Law Day, no Órbi Conecta, em evento aberto à comunidade jurídica Uma pesquisa realizada pela empresa Casetext em outubro de 2022 com mais…

Leia mais
3ª Maratona de Inovação discute ESG, futuro e inovação

Evento presencial, promovido pela ArcelorMittal, acontece amanhã (04/10), no Palácio das Artes e contará com palestras e painéis de nomes como Rick Chester, José Felipe Carneiro, Denise Hills, Kdu dos Anjos e Bruno Stefani  2ª Maratona de Inovação, realizada em 2022, em Belo Horizonte A ArcelorMittal – líder em aços no Brasil – promove a…

Leia mais
Mês da Inovação: eventos gratuitos acontecem em BH e todo o Brasil em outubro

Troposlab e Órbi Conecta realizam, no próximo 5 de outubro, painéis e palestras abordando temas como intraempreendedorismo e Inteligência Artificial em Belo Horizonte A consultoria Troposlab, em correalização com o Órbi Conecta, anuncia a terceira edição do Mês da Inovação, uma forma de celebrar o Dia Nacional da Inovação, comemorado em 19 de outubro em…

Leia mais
Órbi Academy lança trilhas de educação corporativa em inovação

As primeiras trilhas de educação corporativa do Órbi Academy são: Game da Inovação, Imersão Virada ESG e Cultura de Inovação e Resultados. Podem se inscrever executivos e lideranças na área de inovação e transformação digital, além de interessados em se formar nessas áreas.  O link de inscrição é o https://orbi.co/academy/ ou enviar um e-mail para…

Leia mais
Governo de Minas lança o maior programa de inovação aberta para o setor público da América Latina

Parceria entre Sede-MG e Fapemig, HubMG GOV destina R$ 40 milhões para impulsionar a inovação no setor público; evento aconteceu na última quinta-feira (01/02), em Belo Horizonte, e reuniu mais de 500 participantes Crédito: Victor Fagundes / Sede-MG Aumentar a eficiência da administração pública estadual, melhorar os serviços prestados à população, impulsionar soluções tecnológicas para…

Leia mais