Postado por Rafa Andrade em 28/07/2023

Uma jornada de recomeços: a história da Hekima, da ideia à venda para o Ifood

Rachel Horta conta como se uniu a um grupo de “meninos” que estudavam Ciência da Computação na UFMG e criou uma das maiores startups de IA do Brasil

Rachel Horta - Como fundadora e CEO da Maisha - Minas Summit 2023 - Foto: Glaucimara Castro
Rachel Horta – Como fundadora e CEO da Maisha – Foto: Glaucimara Castro

Publicitária por formação, Rachel Horta é um ponto fora da curva. Mulher, mãe e originalmente vinda das ciências humanas, ela nunca precisou escrever uma linha de código, mas foi a cabeça por trás de uma das mais importantes startups de inteligência artificial do Brasil, a Hekima. Hoje, a empresa não existe mais porque, depois de se consolidar no mercado com grandes clientes, foi vendida, em 2020, para o Ifood.

Essa história foi contada pela própria Rachel no palco do 1º Minas Summit, encontro de inovação realizado pela FCJ Venture Builder e o Órbi Conecta, no dia 30 de junho, no Minascentro (BH). Mas, mais do que falar sobre a Hekima, Rachel falou sobre sua própria jornada que, segundo a empreendedora, é marcada por muitas “mortes”, uma vez que ela precisou recomeçar muitas vezes.

O empreendedorismo encontrou Rachel muito cedo, logo quando ela tinha acabado de se formar em publicidade e criado uma empresa chamada Mapa Digital, que fazia consultoria e pesquisa em ambientes digitais. Em determinado momento, o negócio começou a demandar uma plataforma de monitoramento de mídias digitais para avançar em sua operação. Foi quando Rachel se conectou Ivan Moura, professor da UFMG e um dos fundadores da Akwan, que atuava na área de busca e foi vendida em 2005 para o Google.

“O Ivan conhecia um grupo de estudantes do curso de Ciência da Computação da UFMG e nos conectou. Um detalhe: eles eram tão novos que a gente teve que chamar os pais deles para conversar sobre questão societária, até porque na época ninguém entendia desse ecossistema”, contou. E foi assim que eles criaram o Zap Monitor, a primeira plataforma de monitoramento de mídias digitais desenvolvida com tecnologia 100% proprietária no Brasil.

Rachel Horta - Como fundadora e CEO da Maisha - Minas Summit 2023 - Foto: Glaucimara Castro
Rachel Horta – Como fundadora e CEO da Maisha – Minas Summit 2023 – Foto: Glaucimara Castro

“Era maravilhoso, mas muito difícil ao mesmo tempo porque a gente coletava um volume grande de dados e podíamos fazer todas as perguntas que os clientes nunca imaginariam que pudessem, mas a gente estava muito à frente do mercado. A gente tinha uma Ferrari para um mercado que pagava por um Fiat Uno, ninguém tinha essa visão de que o mundo seria inundado por dados”, relatou.

Rachel conta que algum tempo depois que a Zap Monitor já caminhava sozinha como empresa, ela resolveu se ausentar da direção e se dedicar a um outro projeto de empreendedorismo familiar. Mas logo ela voltaria, e isso aconteceu quando a Zap Monitor recebeu um aporte de um investidor que pediu seu retorno à operação. “Voltei para ganhar menos e trabalhar mais, mas era um projeto meu e eu queria voltar. A questão é que nessa época o mercado já tinha mudado e tivemos que reestruturar a ferramenta para esse novo momento. Jogamos tudo no chão e começamos de novo”, disse.

Nesse processo de reinvenção, a empresa teve uma grande oportunidade de mapear o comportamento das pessoas nas redes, no momento em que o Brasil passava pelas manifestações políticas, em 2013. A startup foi convidada a fazer um monitoramento do comportamento dos usuários e trazer interpretações. Para isso, contou não apenas com sua ferramenta, mas também com um time de cientistas políticos, matemáticos e estatísticos. No ano seguinte a empresa foi novamente contratada para fazer o monitoramento das redes para a Copa do Mundo e para as eleições presidenciais de 2014. 

“Estávamos a todo vapor quando me dei conta que a gente morreria como empresa. Olhei para um futuro próximo e, por mais que eu soubesse que seria um futuro de dados, também sabia que não podíamos ter um negócio pautado em dados de terceiros. E não deu outra, pouco tempo depois as redes sociais começaram a fechar seus dados e vender”, disse.

A visão de Rachel levou os sócios a repensarem o negócio mais uma vez. Ela diz que foi como outra “morte”, uma vez que eles teriam que readaptar o modelo de negócios. “Entendemos rápido que, apesar de ter que começar de novo, a gente tinha a tecnologia em mãos. É como se a gente tivesse uma mala com todas as ferramentas necessárias para construir qualquer solução de IA. E foi ali que nasceu a Hekima, uma empresa que oferecia soluções a partir de dados para resolver problemas de negócio”, afirmou.

A empreendedora conta que, mais uma vez, a empresa estava à frente do seu tempo e foi necessário fazer uma educação do mercado para que os clientes entendessem como aplicar a tecnologia aos seus negócios. Mas logo a empresa cresceu e despertou muitos interesses, inclusive da Ifood, que oficializou a compra da Hekima em 2020. 

Hoje, Rachel atua como conselheira de empresas e criou a Maisha, uma plataforma de desenvolvimento de negócios e investimento-anjo em startups de ciência e tecnologia. Ao olhar para trás, Rachel enxerga uma jornada de muitos recomeços, mas também de muita resiliência, paciência, persistência e insistência. 

“Precisamos de coragem para seguir em frente porque a gente nunca vai saber o que vai acontecer e vamos errar muito. Mas a Hekima só existiu porque eu vivenciei uma série de outras coisas, vivi histórias completamente diferentes até chegar onde cheguei. Acho que precisamos nos permitir morrer algumas vezes porque é aí que a gente se reinventa e sai muito melhor do outro lado”, concluiu.

Minas Summit 2023 - Foto: Glaucimara Castro
Minas Summit 2023 – Foto: Glaucimara Castro

A 1ª edição do Minas Summit foi realizada pela FCJ Venture Builder e Órbi Conecta, patrocinada por Framework, Board Academy, Zendesk, Yazo, Grant Thornton, SEBRAE, Codemge, Governo de Minas Gerais, Minascentro e Prefeitura de Belo Horizonte. Em 2024 tem mais. A 2ª edição do Minas Summit acontecerá nos dias 28 e 29 de junho, no Minascentro, no Centro da capital mineira. Acompanhe mais informações por meio do site www.orbi.co e www.sanpedrovalley.org.br. Se você é integrante do ecossistema de inovação de Belo Horizonte, não deixe de se cadastrar nos portais. 
Fonte: www.orbi.co

Deixe seu comentário

Mais conteúdo para você

Orbitar reúne referências em inovação neste mês em Belo Horizonte

Maria Fernanda Menin, Erlana Castro, Paulo Emediato, Tomás Duarte, João Duarte e Dany Carvalho estão entre os palestrantes que falarão sobre tecnologia, cultura e visão estratégica Rafael Menin, CEO da MRV&Co, na 3ª edição do Orbitar, realizada em 2018, na Rede MarterDei de Saúde Promovido anualmente pelo Órbi Conecta, o Orbitar já se consolidou como…

Leia mais
Advogados usam tecnologia para buscar informações e otimiza o tempo de quem tem processo na Justiça

Advogados querem inovar para terem mais eficiência: startup de Belo Horizonte foi ao Vale do Silício e voltou com essa solução. A ferramenta será lançada no próximo dia 18/10, durante o Maestria Law Day, no Órbi Conecta, em evento aberto à comunidade jurídica Uma pesquisa realizada pela empresa Casetext em outubro de 2022 com mais…

Leia mais
3ª Maratona de Inovação discute ESG, futuro e inovação

Evento presencial, promovido pela ArcelorMittal, acontece amanhã (04/10), no Palácio das Artes e contará com palestras e painéis de nomes como Rick Chester, José Felipe Carneiro, Denise Hills, Kdu dos Anjos e Bruno Stefani  2ª Maratona de Inovação, realizada em 2022, em Belo Horizonte A ArcelorMittal – líder em aços no Brasil – promove a…

Leia mais
Mês da Inovação: eventos gratuitos acontecem em BH e todo o Brasil em outubro

Troposlab e Órbi Conecta realizam, no próximo 5 de outubro, painéis e palestras abordando temas como intraempreendedorismo e Inteligência Artificial em Belo Horizonte A consultoria Troposlab, em correalização com o Órbi Conecta, anuncia a terceira edição do Mês da Inovação, uma forma de celebrar o Dia Nacional da Inovação, comemorado em 19 de outubro em…

Leia mais
Órbi Academy lança trilhas de educação corporativa em inovação

As primeiras trilhas de educação corporativa do Órbi Academy são: Game da Inovação, Imersão Virada ESG e Cultura de Inovação e Resultados. Podem se inscrever executivos e lideranças na área de inovação e transformação digital, além de interessados em se formar nessas áreas.  O link de inscrição é o https://orbi.co/academy/ ou enviar um e-mail para…

Leia mais
Governo de Minas lança o maior programa de inovação aberta para o setor público da América Latina

Parceria entre Sede-MG e Fapemig, HubMG GOV destina R$ 40 milhões para impulsionar a inovação no setor público; evento aconteceu na última quinta-feira (01/02), em Belo Horizonte, e reuniu mais de 500 participantes Crédito: Victor Fagundes / Sede-MG Aumentar a eficiência da administração pública estadual, melhorar os serviços prestados à população, impulsionar soluções tecnológicas para…

Leia mais